segunda-feira, 24 de junho de 2013

HISTÓRIA DA CASA DO RADIOAMADOR EM GARANHUNS 
 A fundação da Casa do Rádio Amador de Garanhuns ocorreu na década de setenta. Na ocasião houve um Encontro Nacional, com a participação de colegas de todo País, e do exterior. Foi uma festa muito bonita, com a distribuição de troféus para as caravanas de maior distância, o radioamador mais antigo (na época), o mais atuante, etc.
Nesta ocasião, o então Prefeito Municipal, Senhor Ivo Amaral, cedeu uma das Salas do Centro de Cultura, antiga estação ferroviária para que os radioamadores se reunissem o que ocorriam todas as tarde, onde se jogava gamão, baralho e outros esportes, inclusive o rádio.
 Com a continuidade da gestão de Ivo Amaral, O Município precisou ampliar o Centro de Cultura, e Ivo negociou com a Diretoria da Casa do Radioamador de Garanhuns, doando um terreno na Rua Napoleão Galvão. Como não havia recurso para a Construção, o colega João Guilherme Brasileiro PY7JGB(saudosa memória), teve uma ideia magnífica, ou seja, comprar um fusca zero, e colocar em uma rifa. O carro foi comprado na Garanhuns Motor por intermédio do colega Rubens do Couto PY7CIM Soares (saudosa memória). Não conseguimos vender todos os bilhetes, mais o numero sorteado caiu nos bilhetes que tinha ficado com Severino Moura de Palmeirina que não havia vendido nem um. Ficamos com o dinheiro e Rubens vendeu o carro à outra pessoa e pagou a Garanhuns Motor.
 Ficamos com o dinheiro e América (PY7VBG) deu inicio a construção, mas o dinheiro não foi suficiente para terminar a obra. Terminando o mandato de América, assumiu a presidência José Sales PY7BGD, que manteve um pedreiro e um servente rateando as despesas com os colegas, cuja coleta era feita pelo colega Revorêdo PY7CFT(saudosa memória). A cerâmica foi de retalho de cerâmica e azulejo, doada pelo colega Adolfo Marinho que também doou uma geladeira (saudosa memória).
 Como ainda dar para ver, a construção é de estilo rústico, mas foi construída com muito amor e dedicação, desde doação do terreno, até como se encontra nos dias hoje. Muitas pessoas que fizeram parte desta bonita história, muitos já fizeram a ultima viagem, outros se mudaram
 De Garanhuns, mas ainda existem vi vos, como o doador do terreno, eu, América e alguns outros, que no momento foge a memória, mas que tiveram os mesmos méritos, como os aqui citados.
 A história do Radioamadorismo em Garanhuns é muito rica e cheia de bravuras Aproveito o ensejo desta matéria, podemos citar algumas delas, não só para os colegas neófitos, mas para o povo de Garanhuns que andam muitos esquecidos, pois a lembrança do povo é como dor de menino”. “Mulher pariu, a dor sumiu” (sabedoria popular).
 No assassinato do Bispo em Garanhuns, não havia meios de comunicação como os dias de hoje. Contato com o resto do mundo, só era possível pelos Correios e Telegrafo, ou pelos rádios amadores, que na época eram uns dois ou três. O colega José Calado Borba PY7AGK, foi quem enfrentou esta nobre tarefa, pois o mundo inteiro se voltava para Garanhuns querendo saber detalhes da morte do Bispo, principalmente a imprensa internacional, e Calado chegou a ficar vinte e quatro horas no “AR”, atendendo as solicitações do resto do Brasil e do mundo.
 Já no seqüestro do gerente do Banco do Brasil, foi Criança PY7BGD, que fez a “ponte” com os radioamadores de Pernambuco e Alagoas, também em conexão com a policia, levando, e trazendo informações auxiliando no trabalho com a policia e com a setor de inteligência do Banco e com a inteligência da policia.
Os radioamadores além de auxiliarem neste episódio, colaboram muito com a defesa civil, nas campanhas de vacinação em massa, e também nas manobras militares que o 71 BI participaram nestes longos anos.
 Não poderia de citar o trabalho do colega Efrén Barros, o tão conhecido Bleik PY7AGO, que por muitos anos comandou o QAP Brasil (encontro de radioamadores) todos os dias às 14h00, que reunia as três Américas, em socorro as vitimas de catástrofes, pedido de medicamentos a outros Países, vice versar, em parceria com a VARIG(saudosa memória). Solicitação de aeronaves para salvamento em acidentes e pessoas doentes, em parceria com os SAVAÉRIO, serviço gratuito mantido pela Aeronáutica de todos os estados do País. Assim se conseguiu salvar muitas vidas, que na época o Brasil era muito pobre na área das Comunicações.
 Diante deste relato, que é verdadeiro, não acredito que alguém de bom senso, ainda queira destruir este acervo ainda vivo que ainda resta na memória do nosso povo. 

JOSÉ SALES DA SILVA = Criança
PY7BGD
Radioamador desde fevereiro de 1970

Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir